Top 10 Melhorias no Kernel 4.7 do Linux

0
4629

E ai galera, mais uma notícia bacana para vocês.

Desta vez, vou fazer um top 10 das principais melhorias anunciadas no novo Kernel do Linux e um breve resumo de cada uma delas.

1 – Suporte para GPU Radeon RX480

Suporte incluído no driver amdgpu baseado na arquitetura Polaris.

2 – Pesquisas de Diretórios Paralelos

É um cache sobre o cache de diretórios. Essa opção permite que o sistema informe se um arquivo ou diretório existe sem que seja necessária uma leitura no disco, o que trará resultados bem mais rápidos.

3 – Novo Governador de Frequência “schedutil”

Esta versão adiciona um novo governador para o subsistema de escalonamento de frequência dinâmica (cpufreq). Existem duas principais diferenças entre o atual e o antigo. A primeira delas é que ele usa as informações fornecidas pelo diretamente pelo programador para a tomada das decisões. A segunda é que ele pode chamar o cpufreq e  alterar a frequência para ajustar o desempenho da CPU de imediato, sem a necessidade de gerar itens de trabalho para serem executados no contexto de processamento ou similar.

4 – Histogramas de Eventos no “ftrace”

A nova versão 4.7 fornece a capacidade de construir “histogramas” de eventos através da agregação de visitas de eventos. Como exemplo, digamos que um usuário precisa obter uma lista de bytes lidos a partir de arquivos de cada processo. Você pode obter essas informações usando triggers hist, com o comando de comando a seguir:

echo 'hist:key=common_pid.execname:val=count:sort=count.descending' > 
/sys/kernel/debug/tracing/events/syscalls/sys_enter_read/trigger

5 – Perf Trace Calls Stacks

Não encontrei um nome muito legal para a tradução do nome, mas vamos lá. O Perf Trace adiciona a capacidade de imprimir uma cadeia de chamada userspace cada vez que uma chamada do sistema é atingida.

6 – Permitir que Programas BPF anexem tracepoints

Os Tracepoints são uma espécie de printf() dinâmicos que os desenvolvedores introduzem no seu código para que possam ser usados mais tarde para analisar o comportamento do sistema, porém hoje os programas BPF, Berkeley Package Filter, não possuem o acesso.

7 – EFI Atualização de Firmware em “Cápsulas”

Esta opção permite passar uma “bolha” dados para o firmware EFI. O firmware em seguida, analisa-os e faz alguma decisão com base em seu conteúdo. O caso de uso mais comum é para empacotar uma imagem de firmware dentro de uma cápsula que o firmware pode usar para atualizar na próxima inicialização a versão existente do flash.

8 – Suporte Para a Criação de Controladores de Dispositivos USB Virtuais em USB/IP

USB/IP permite compartilhar dispositivos USB através da rede. Os dispositivos USB precisam, no entanto, serem dispositivos reais. Esta versão traz a capacidade de criar controladores de dispositivos USB virtuais sem a necessidade de qualquer dispositivo USB físico, usando o subsistema de dispositivo USB.

9 – Mecanismo de Cercas de Sincronização de Arquivos Android Consideradas Estáveis

Nesta versão, o código sync_file que estava meio que em se “estadiando” em um diretório foi movido para o kernel real.

10 – LoadPin – Um Módulo de Segurança Para Restringir a Origem de Módulos de Kernel

É um novo Módulo de Segurança do Linux que garante que todos os arquivos carregados pelo kernel (módulos do kernel, firmware, imagens kexec, políticas de segurança), sejam originados do mesmo sistema de arquivos. A expectativa é que o sistema de arquivos é apoiado por um dispositivo de somente leitura, como um CD-ROM (este recurso vem do ChromeOS, onde o dispositivo como um todo é verificado criptograficamente via dm-verity). Resumindo, o LoadPin faz com que a leitura dos arquivos seja lida de um grupo restrito e confiável, deixando de assinar cada arquivo individualmente

Bom galera,

Tentei traduzir de um jeito que ficasse bacana a leitura. Espero que tenham gostado.

Mais informações, consultem o link original em Kernel Newbies

LEAVE A REPLY